Como consegui meus primeiros trabalhos em Dublin

Essa é uma dúvida muito comum entre os estrangeiros que decidem fazer intercâmbio na Irlanda pois é um dos poucos países que permitem que o estudante possa trabalhar. Resolvi então fazer esse post contando as minhas experiências pessoais até o momento sobre como eu consegui os meus primeiros trabalhos em Dublin para, talvez, ajudar ou inspirar algumas pessoas que estão em busca do tão almejado “job”.

Currículo online ou porta em porta?

Sempre li em muitos lugares e ouvi muita gente dizer que a única forma realmente eficiente de conseguir trabalhar em Dublin é deixando currículo de porta em porta. Como comecei a procurar trabalho pouco após ter chegado na cidade e ainda não estava com a “cara de pau” suficiente para sair entregando currículos dessa maneira, decidi começar a minha busca pela internet.

Criei alguns currículos nos quais eu utilizei algumas das minhas experiências e qualificações, mudei meu cadastro do site indeed.com para Dublin e comecei a enviar currículos online para todas as vagas que eu achava que podia exercer. Ouvi um conselho de uma amiga e enviei currículos também para áreas mais afastadas do centro. Dessa forma, consegui meu primeiro trabalho como Deli Assistant numa loja Londis em Maynooth (uma espécie de cidade satélite de Dublin). O chefe foi super atencioso e fizemos um acordo no qual eu trabalharia três dias durante a semana de graça no qual eu aprenderia tudo sobre o funcionamento da Deli e após isso eu poderia trabalhar todos os finais de semana.

Através da internet, contrariando o que muitos dizem, consegui meu primeiro trabalho em Dublin durante meu terceiro mês de intercâmbio. Após algum tempo, cansada de trabalhar todos os finais de semana e ter que fazer essa viagem às 5 da manhã (pois esses estabelecimentos costumam abrir muito cedo), decidi deixar esse emprego e comecei a procurar novamente.

Dessa vez além de mandar muito currículo online (e conseguir por volta de três entrevistas por esse meio) também imprimi algumas folhas e comecei a entregar nos lugares, porém decidi que entregaria apenas naqueles que tinham placa de “staff wanted” pois havia percebido que as pessoas eram rudes quando se tentava entregar currículo em empresas que não estavam abertamente contratando.

Após um mês procurando e estando no meu quarto mês de intercâmbio, consegui um emprego de meio período em uma loja de sapatos no centro da cidade. Fiquei nessa posição até acabar o meu curso de inglês, que coincidia com o verão (período em que podemos trabalhar 40 horas semanais), decidi então recomeçar a procura, dessa vez por uma posição “full time” ou outra “part time” na qual eu pudesse conciliar com a loja de sapatos.

Depois de muitos currículos enviados majoritariamente online e algumas entrevistas depois, consegui meu primeiro emprego full time numa distribuidora de alimentos e fiquei nessa posição até o final de Setembro.

Dicas para quem está procurando trabalho em Dublin:

Faça um currículo personalizado e peça para alguém fluente em inglês corrigir.

Posso dizer, por experiência própria, que consegui muito mais entrevistas após ter meu currículo revisado por um falante nativo. Normalmente as escolas oferecem alguém que o ajude com esse serviço ou os próprios professores o fazem, caso você se sinta mais confortável, também é válido pedir para um amigo.

Entreguem currículos pessoalmente sim, mas procurem online também.

Isso de que não funciona é mito, óbvio que para a quantidade de Cvs que você envia, o número de entrevistas que você realmente consegue é relativamente baixo, mas ainda assim, vale a pena. Além disso, procurem vagas afastadas do centro, poucas pessoas querem viajar para trabalhar e essas vagas acabam sendo menos disputadas.

Sobre mentir no currículo:

Não acho necessário inventar um conto de fadas e falar que você é “O kitchen Porter lavador de pratos com mais de dez anos de experiência em cozinha”. Acho válido utilizar as suas experiências reais que podem vir a ser úteis para empregos mesmo que sejam em cargos diferentes, por exemplo: estagiei num banco lidando com o público, mantive isso no currículo e ressaltei que essa experiência me ensinou bastante sobre serviço ao consumidor e coisas do gênero, essa experiência é válida mesmo quando tento trabalhar como garçonete ou vendedora, pois, no fim do dia, tudo isso é sobre lidar com o público. Podia também ressaltar que sei lidar com dinheiro caso a vaga fosse para o caixa de uma loja e assim por diante, em resumo, algumas das suas experiências podem ser úteis caso você saiba dar um enfoque no que é importante para a vaga almejada.

 

Caso você queira algumas dicas sobre como construir o seu CV clique aqui.

Espero que minhas dicas possam ajudar pelo menos alguns, caso vocês tenham mais dicas a acrescentar, sintam-se livres pra complementar esse post através dos comentários! No mais, desejo boa sorte para os que estão nessa busca.

2 thoughts on “Como consegui meus primeiros trabalhos em Dublin

  1. Bacana a matéria! Posso dar uma sugestão? Apague seus dados do cv e disponibiliza um modelo pra download! Seria interessante pro pessoal.. (piscada) (feliz)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *